Notícias

A importância da atuação do nutricionista nos Bancos de Leite Humano


Data de Publicação: 30 de agosto de 2022


a-importancia-da-atuacao-do-nutricionista-nos-bancos-de-leite-humano

O leite materno é o primeiro alimento do bebê, é completo e seguro. É a melhor nutrição que a mãe pode oferecer a seu filho no início da vida. Amamentar é um ato de amor e muito mais. É vida e saúde para o bebê. 

A Rede Bancos de Leite Humano (BLH) é uma organização com uma ação estratégica da Política Nacional de Aleitamento Materno e tem como norte coletar, processar e distribuir leite humano (LH) a bebês prematuros e de baixo peso, além de realizar atendimento de orientação e apoio à amamentação. O modelo brasileiro é reconhecido mundialmente pelo desenvolvimento tecnológico inédito que alia baixo custo à alta qualidade (rBLH-BR).

Os BLH  possuem, portanto, um papel fundamental na promoção da amamentação, pois é um serviço especializado vinculado a um hospital de atenção materno/ infantil. Têm como responsabilidade ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno (AM), assim como a execução de atividades de coleta da produção lática da nutriz (leite da mãe), seleção, classificação, processamento, controle de qualidade e distribuição do leite humano (LH).

Os recursos humanos necessários dos BLH dependem das atividades e complexidade da assistência prestada, volume de leite coletado e/ou processado. 

Os Bancos possuem equipes multidisciplinares, compostas por nutricionistas, médicos, enfermeiros, farmacêuticos, engenheiros de alimentos, biólogos, biomédicos, psicólogos, assistentes sociais, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, dentistas, auxiliares e técnicos (de enfermagem, laboratório e nutrição), entre outros profissionais. 

A Responsabilidade Técnica (RT), perante a vigilância sanitária do BLH, cabe a um destes profissionais graduados, desde que habilitados e capacitados para assumir a coordenação dos serviços. Portanto, o nutricionista pode assumir todas estas responsabilidades. 

No Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. (HUFURG/EBSERH), em Rio Grande, o BLH tem a responsabilidade técnica e coordenação de uma nutricionista desde 2006. São desenvolvidas ações na maternidade, centro obstétrico, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal, intermediário e canguru, ambulatório de egressos de UTI, sala de espera em ambulatório de obstetrícia, cursos de gestante e grupos de AM antes de alta hospitalar. 

Para executar estas atividades, o quadro profissional, além da nutricionista, conta com técnica em nutrição e dietética, copeira, enfermeira, técnico de enfermagem, auxiliar de enfermagem, médico pediatra, assistente administrativo, e o apoio, sempre que necessário, do fonoaudiólogo, dentista, psicólogo e assistente social.

Dentre as atividades do nutricionista RT podemos citar: 

  • o incentivo, promoção e apoio ao Aleitamento Materno, observando a Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras, mais conhecida pela sigla NBCAL; 
  • a elaboração do Manual de Boas Práticas (MBP), dos Procedimentos operacionais padrão (POP), supervisão e execução dos mesmos mantendo estes sempre atualizados; 
  • prestar assistência à gestante, puérpera, nutriz e lactente;
  • coordenar as etapas do processamento, pasteurização, controle microbiológico, seleção e classificação do LH, garantindo sua qualidade e controle higienicossanitário, desde a extração até sua distribuição; 
  • fazer a supervisão quantitativa do LH coletado, processado e distribuído permitindo sua rastreabilidade; 
  • monitorar a coleta dos dados gerados e seus indicadores, enviando periodicamente ao órgão competente para sua certificação mensal; 
  • orientar e acolher as mães afastadas de seus filhos, bem como as que apresentam dificuldades na amamentação, ressaltando a importância da manutenção e estímulo da lactação; 
  • prestar atendimentos às nutrizes de recém nascidos internados; 
  • destinar o leite humano pasteurizado (LHP) mais adequado, conforme a prescrição do neonatologista, para o receptor prematuro conhecendo  as características do LHP e as necessidades de seu receptor;  
  • promover periodicamente o aperfeiçoamento e capacitação de sua equipe por meio de cursos, palestras e ações afins; 
  • elaborar relatórios técnicos das não conformidades e respectivas ações corretivas para não colocar em risco a saúde humana encaminhando sempre que necessário para os órgãos superiores hierárquicos  e autoridades competentes; 
  • realizar, participar e divulgar estudos e pesquisas realizadas promovendo intercâmbio técnico científico; 
  • participar de supervisão de estágios; 
  • integrar com equipe multiprofissional responsável pela manutenção para atenção prestada ao binômio mãe /bebê;
  • participar de fóruns, comitês e comissões relacionados ao aleitamento materno.  

O nutricionista, como profissional que tem o alimento como instrumento de trabalho e  responsável pela nutrição adequada em todas as faixas etárias, tem uma importante atribuição e contribuição na promoção e apoio ao AM e no incentivo e orientação para a correta doação do LM.

O nutricionista e o AM estão próximos e unidos até nas datas comemorativas. Celebramos, em 31 de agosto, o Dia do Nutricionista, e também o final do Agosto Dourado, mês em que são intensificadas ações de conscientização e esclarecimentos sobre a importância da amamentação e da doação do LM.

Reforçamos, entretanto, que este movimento precisa ser trabalhado em todos os dias do ano. 

Parabéns a todos os nutricionistas que atuam pela saúde da população, desde o primeiro alimento que nos alenta, acolhe, nutre e sacia! 

Nutricionista Grace Santos, Responsável Técnica pelo Banco de Leite Humano do Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr.

*As atribuições do nutricionista nesta área de atuação estão dispostas na Resolução CFN 600/2018.